- Perfil -

4 de Setembro do ano de 2008. Praça de Toiros do Campo Pequeno. Cheia. Entusiasticamente disposta a assistir ao momento histórico. O avô David Ribeiro Telles abre as cortesias, envergado um traje campero. O Campo Pequeno vibrou dum modo especial.

João Ribeiro Telles, cumprindo a tradição familiar, vestiu a casaca que fora usada por todos os Cavaleiros da Casa Ribeiro Telles no dia das suas alternativas. O momento solene em que o pai, João Ribeiro Telles entrega o 1º ferro comprido e, emocionado, concede a seu filho a tão sonhada Alternativa, é gravado para sempre nos milhares que assistiram na Praça e através da transmissão televisiva. Aqui, começou a carreira profissional do João Ribeiro Telles, em tom de êxito.

Mas tudo começou muitos anos antes.

João Maria Ribeiro da Cunha Ribeiro Telles nasceu no dia 23 de Junho de 1989, em Lisboa, filho de Maria Assunção Coruche Ribeiro da Cunha Ribeiro Telles e de João Manuel de Castro Palha Ribeiro Telles. É o mais velho de quatro irmãos. Membro de uma dinastia de toureiros, cedo se dedicou à arte de Marialva, seguindo o exemplo de seu Trisavô, Avô, Pai e Tios. Aos dois anos e meio já montava um cavalo muito velho, o "Campeão". Montou-o até aos 5 anos. Depois passou para o "Atinado", um cavalo muito bom do seu Pai, com o ferro Salgueiro e foi com ele que começou a tourear a tourinha. Toureou a sua primeira vaca montando o "Sábio", último cavalo com que o Avô toureou, com o ferro da Casa!

A primeira vez que mostrou a sua arte em público foi numa das famosas festas camperas, na Quinta da Foz, organizadas pelo tio Fernando Palha, em Abril de 1992. Tinha somente quatro anos e montado no Atinado toureou a tourinha empurrada por seu Pai, João Ribeiro Telles. Foi também na Quinta da Foz, em 1996, que se estreou em público a duo com o seu primo Manuel, lidando um novilho, montado num cavalo do ferro Manuel José da Úrsula.

No dia 14 de Fevereiro de 1999, num festival em Coruche, toureia pela primeira vez em público, com 9 anos de idade! Alternando com António Lopes Aleixo e seu primo Manuel Ribeiro Telles Bastos, lidou novilhos de seu Avô David Ribeiro Telles, montando o "Gadelha". Após sete temporadas como Amador, pisando algumas das mais importantes praças de toiros e ombreando com muitas figuras do mundo taurino, a Prova de Praticante chega a 30 de Outubro de 2005, em Vila Franca de Xira, numa corrida bastante marcante, visto ter sido o festival de homenagem ao seu grande amigo João Vilaverde.

Depois da alternativa, dando novo salto em frente, em 2010 Coruche assistiu a uma atuação plena de sabor toureiro do que todos os Coruchenses, carinhosamente, chamam de "Ginja". O João foi profeta na sua terra, e deixou apetite nos aficionados. Alcochete, em 2011, foi brindada com um João mais evoluído e com ganas de chegar aos lugares de cima. Em 2012, apertou na corrida da TV vencendo o prémio em disputa para a melhor lide. Repetiu a façanha em Évora donde trouxe o Galardão em disputa, com o nome do Prestigiado Eborense Dom João de Noronha. Começava desenhar-se o que poderia ser o ano seguinte.

Pela crítica da especialidade, o ano de 2013 foi o da consagração do João Ribeiro Telles. Em terras de Montemor-o-Novo, em Maio, trouxe consigo a enorme satisfação do êxito conquistado. Em Almeirim, terra do Trisavô David Luizello Godinho, Cavaleiro Amador de nomeada do início do Séc. XX, e onde nasceu também o Avô David Ribeiro Telles, em noite inspiradíssima, e tendo como alternante Diego Ventura, deixou a critica e os aficionados na Praça de Toiros, a aplaudirem sem reservas a que o João também considera uma das suas atuações mais empolgantes. Alcochete mais uma vez marcou pela positiva; êxito completo na Corrida Concurso de Ganadarias, na senda do que vinha acontecendo. A Feira da Moita, em Setembro foi a continuação e confirmação de tudo o que sucedera.

Mais um prémio importante veio com o João, da Corrida da TV 2013, tal como acontecera em 2012. O público televisivo teve ocasião, assim, de testemunhar o ano francamente decisivo que estava a desenrolar-se na carreira de João Ribeiro Telles, Évora voltou a entusiasticamente aplaudir em duas tardes. Alcácer, na fase final da temporada, proporcionou a conquista de outro Galardão importante que ostenta o nome do Mestre João Núncio.

Para 2015 as expectativas da afición são altíssimas e a motivação do cavaleiro insuperável. É nas arenas que tudo se decidirá. 

Alternativa
No picadeiro
Cortesias Praça de Coruche
Triunfador da Corrida TV 2013
CPQ_7944